Exploração de petróleo e gás em terra está para breve

Ministro de Estado e da Presidência do Conselho de Ministros e

 Porta-voz oficial do Governo de Timor-Leste

Díli, 12 de abril de 2017

Exploração de petróleo e gás em terra está para breve

A assinatura, nas últimas semanas, de dois Contratos de Partilha de Produção, pela Autoridade Nacional do Petróleo e Minerais, marca o início de um programa de pesquisa de petróleo e gás em terra firme e representa um importante passo para o desenvolvimento de Timor-Leste. Aproveitando o grande potencial da zona sudoeste do país, os dois contratos abrangem uma área de cerca de 2 mil quilómetros quadrados e incluem as obrigações mínimas de trabalhos nos próximos três anos, incluindo levantamentos sísmicos 2D, estudos de impacto ambiental e a perfurações de pesquisa.

Os dois contratos, um (PSC TL-OT-17-08) para os municípios de Covalima e Bobanaro e outro (PSC TL-OT-17-09) para os municípios de Manufahi e Ainaro, foram adjudicados à TIMOR GAP Onshore Block, Unipessoal, Lda., uma subsidiária da empresa pública petrolífera de Timor-Leste (TIMOR GAP), e à Timor Resources Pty Ltd, uma empresa australiana que faz parte do Nepean Group. Cada uma delas detém 50% de participações nestes empreendimentos, com a Timor Resources a assumir a concessão.

O Primeiro-Ministro, Rui Maria de Araújo, o Ministro do Petróleo e Recursos Minerais, Alfredo Pires, o Presidente da TIMOR GAP, Francisco Monteiro, o Presidente do Grupo Nepean, David Fuller, e o Presidente da Autoridade Nacional de Petróleo e Minerais, Gualdino da Silva, participaram na cerimónia de assinatura, realizada no Hotel Novo Turismo, no dia 7 de abril.

Francisco Monteiro, Presidente e Diretor Executivo da TIMOR GAP, manifestou orgulho por “trabalhar em parceria com a Timor Resources” e o desejo de que o projeto seja “bem-sucedido na descoberta de petróleo e que esta parceria se mantenha por muitas décadas”.

O papel da TIMOR GAP na exploração em terra é fundamental, com o objetivo de atribuir uma participação maciça de cidadãos timorenses na indústria petrolífera. O Programa do VI Governo Constitucional refere que a atividade da empresa é “central para a estratégia de desenvolvimento da nossa indústria de petróleo” e cria uma via ampla “para que Timor-Leste possa ter uma participação direta no negócio e beneficie da expansão do setor”.

O Porta-Voz do Governo, Ministro de Estado Agio Pereira, observou que “a par dos nossos esforços para diversificar a economia de Timor-Leste, é crucial o desenvolvimento contínuo do nosso setor do petróleo e gás, um dos pilares do desenvolvimento económico do país. Há muitos anos que temos conhecimento do potencial das áreas abrangidas por estes acordos. As atividades de prospeção que deverão ocorrer nos próximos anos têm o aval do Governo. Continuamos a apoiar o desenvolvimento do setor, para maximizar a participação de cidadãos timorenses, com um compromisso de transparência ao nível das receitas, formação dos nossos recursos humanos e construção e manutenção das infraestruturas”. FIM

 

A Autoridade Nacional do Petróleo e Minerais e a TIMOR GAP emitiram, também, comunicados de imprensa sobre a assinatura dos Contratos de Partilha de Produção.

   Topo